Compartilhar

Olá em primeiro lugar gostaria de avisar que este é o meu primeiro review, mas como mergulhei de cabeça no mundo dos board games de uns tempos para cá, venho sentido vontade de criar algum conteúdo relacionado a esse tema. E com essa avalanche de Star Wars que estamos vendo hoje em dia, nada mais justo do que aproveitar a onda para poder falar de um dos jogos que mais gosto, Star Wars Imperial Assault.

Visão Geral

Imperial Assault oferece 2 tipos de jogos: campanha mais orientado a história ou o modo “skirmish” um jogo de combate de miniaturas. No geral os dois jogos seguem 80% das mesmas mecânicas, que foram baseadas no Descent segunda edição e alteradas/melhoradas para a temática. Na minha analise irei focar apenas no modo campanha pois é o único que joguei.

No campanha, até 4 jogadores controlam heróis genéricos da aliança mas com os arquétipos dos heróis dos filmes: jedi, contrabandista, wookie, etc., e jogam uma serie de missões contra o jogador do Império, que funciona como um pseudo mestre de RPG. Os heróis e o jogador imperial vão ganhando novos poderes, habilidades e itens, conforme o jogo continua até a grandiosa missão final.

Componentes

Imperial Assault é um jogo da Fatansy Flight Games, que costuma caprichar nos componentes de seus jogos, os componentes principais são os peças que compõem os mapas, os tokens usados para diversas marcações e o destaque principal: as miniaturas. Em termos de componentes, apesar do preço ser salgado, considero justo dado a qualidade e quantidade de componentes do jogo.

Os mapas tem uma qualidade ótima, são divididos em 4 tipos: deserto, floresta, interior com design imperial e um interior com visual de Tattoine por assim dizer. Apesar de o visual ser bem genérico, considero bastante imersivo ainda mais por todos remeterem diretamente aos locais dos filmes.

As miniaturas são lindas, de boa qualidade e cheias de detalhes, porém não são pintadas infelizmente, mas para quem tem paciência e vontade existem diversos guias na internet ensinando como pintar e customizar elas.

Em relação ao resto dos componentes, as cartas não ficam para trás em termos de qualidade e arte, e acredite tem um monte delas, no total são 200, 4 manuais que no geral são bons, porém existem alguns problemas que vou explicar mais pra frente, diversos tokens para controlar vida, fadiga, itens no mapa e NPCs da campanha.

componentes

Mecânicas

Vou abordar por cima as mecânicas do jogo sem entrar em detalhes pois elas são um pouco complicadas. O jogo todo é baseado em pontos de ação, cada carta ou ficha representa uma unidade do jogo, e os jogadores revezam nas ativações dos seus personagens na ordem que lhe for melhor. Uma unidade do jogo pode ser um personagem como Luke Skywalker, um dos aliados disponíveis, um personagem dos jogadores ou um grupo de 3 storm troopers. Cada unidade pode fazer duas ações por ativação, e elas são: Mover, Atacar, Interagir, Descansar e Ações especiais.

É basicamente isso, porém conforme o jogo vai evoluindo os personagens ganham habilidades que permitem mover mais ou de graça, realizar mais ataques e coisas do tipo. Achei o sistema muito bom, porém considero o meu grupo de jogadores avançados, competitivos e que sabem explorar as regras a seu favor, o problema disso e como as regras tem muitos detalhes e como todo board game algumas regras são meio vagas por diversas vezes tivemos que recorrer ao manual para tirar dúvidas, durante todos os jogos da campanha.

O jogo tem todo combate definido por rolagem de dados, algo que para mim particularmente é bem legal, porém inclui um elemento de sorte no jogo que as vezes não agrada a todos.

Campanha

diala

Estrutura

A campanha é composta de 12 missões, acho que esse numero pode variar um pouco dependendo dos sucesso/falhas, mas geralmente são 6 missões de campanha e 6 missões secundarias aleatórias. Cada personagem possui atributos de Velocidade, Vida, Resistência e suas habilidades especiais (Diala, na foto acima, ela possui uma habilidade chama foresight que permite ela ganhar um ponto de fadiga para rolar novamente um dado de defesa).

Durante a campanha, a cada final de missão os jogadores rebeldes irão ganhar pontos de experiência e créditos, sendo que a experiência é individual e cada jogador decide como comprar as habilidades de seu personagem já os créditos são coletivos o que faz com que os jogadores decidam em time o que será comprado para quem para melhor beneficiar o grupo. Cada personagem do jogo tem roles mais ou menos definidos, como o Wookie tank ou a Smuggler, que como o Han pode atirar antes, se tiver os pontos de fadiga sobrando, e na minha opinião todos eles são bem equilibrados. Além disso as missões secundarias podem as vezes estar relacionada ao passado de um dos heróis e lhe conceder um beneficio único ou simplesmente você ganhar um aliado como Chewbacca.

chewbaccaE o jogador do Império? Bem, no começo da campanha ele tem que escolher um deck que irá definir as habilidades que estarão disponíveis para ele durante o jogo com o seus pontos de experiência, o que é sensacional pois o jogador do império também tem a sensação de evolução conforme o jogo vai progredindo. Ele não ganha créditos porém ganha pretigio que lhe permite pregar peças nos jogadores, como forçar eles a jogar alguma missão secundaria que eles não queiram, ou deixar o império ganhar alguma habilidade ou um aliado como Vader, para todo resto da campanha.

Algo importante a ser dito, o vencedor da campanha inteira é definido por quem vence a ultima missão, algo que para mim foi meio frustrante dado que perdemos a ultima missão numa rolada de dados mal sucedida e havíamos ganhado uns 70% das missões todas apesar de o jogo inteiro ter sido extremamente competitivo, podendo cada lado ganhar facilmente com exceção de uma ou duas missões.

Missões

A cada missão o jogador imperial está no controle, ele quem fica responsável por montar o jogo pois só ele tem acesso ao layout do mapa, objetivos, locais e eventos que ocorrerão. O que da um elemento de surpresa e exploração para os jogadores rebeldes, mesmo tendo o layout do mapa na sua frente desde inicio, e conhecimento básico do seu objetivo, eles nunca sabem o que pode estar por vir, a regra da missão pode determinar que no round 4 um probe droid aparece na frente dos jogadores, ou pode ser o Darth Vader pessoalmente! Só o jogador Imperial sabe o que vai ocorrer e apesar de ele ter um script a ser seguido, o jogo também permite a ele uma flexibilidade em ele escolher quais tropas entram com os pontos de ameaça que ele tem disponível.

Essa discrepância de conhecimento faz com que o jogo seja muito divertido apesar de tenso, algumas vezes me peguei realmente temendo ao rolar um ataque ou uma defesa poderia ser a diferença entre sucesso ou falhar uma missão. Grande parte das missões também possui um senso de urgência pois existe um limite de rounds para os jogadores, o que faz com que a importância na tomada de decisão seja enorme dado o numero limitado de ações que os jogadores tem para fazer durante uma missão inteira.

Conclusão

Prós

los-iaCombate – Apesar de algumas partes dele ter nuances complicadas como a linha de visão, que acaba causando boa parte das dúvidas, o combate é extremamente divertido e desafiador caso os jogadores realmente estejam motivados a se aprofundar. Como o jogo todo e baseado ao redor do combate é de extrema importância que o sistema seja bom e acredito que a fantasy flight acertou neste ponto.

Componentes/Arte – O termo que eu posso usar para descrever é FODA demais, as cartas, peças, miniaturas todos são lindos não tenho o que reclamar.

Campanha – É sensacional, você realmente se sente no mundo de Star Wars, ajudando Han Solo e cia. As missões são em sua grande maioria divertidas e o elemento de RPG ao evoluir seu personagem é incrível.

Contras

Equilíbrio – O jogo em alguns pontos teve problemas de equilíbrio, no sentido de algumas missões ser muito a favor de um lado ou de outro. As missões secundarias influenciam muito nisso por que conforme a campanha vai evoluindo o império ganha mais pontos para gastar e em teoria equilibrar o jogo, porém dependendo da hora que você vai jogar essa missão nem sempre funciona bem.

Manuais – Como o jogo possui 4 manuais, sendo que apenas um deles e para skirmish, as vezes deixa um pouco a desejar em algumas situações, em especial para eventos e ações da campanha que por diversas vezes deixaram duvidas e tivemos que recorrer a internet para tirar duvidas. O nosso jogador imperial inclusive começou a estudar previamente as missões para agilizar, porém ao mesmo tempo que ele tirava as dúvidas ele trouxe outro problema, que nesses fóruns muitas vezes os jogadores também dão dicas de como se portar na missão o que aumentou a nossa dificuldade!

Setup – Como o mapa e composto em sua grande maioria de peças pequenas que são encaixáveis as vezes leva um tempo para fazer o setup, ainda mais que só um dos jogadores pode ver o mapa, para não ver de onde os inimigos vao surgir nos próximos rounds e coisa do tipo. Existem na internet versões do mapas apenas com as peças e sem a marcação que ajudou consideravelmente reduzir isso recomendo pegarem para acelerar um pouco.

Auxílio a daltônicos – Apesar de eu não ser daltônico, pude ver o quanto esse jogo falha com relação a isso, pois dois dos jogadores do meu grupo são, e muito das coisas no jogo são dependentes de cores, em especial no mapa existe pontos que tem linhas vermelhas finas, linhas azuis finas, linhas vermelhas tracejadas, todas essas eles simplesmente não enxergavam o que causava um grande desconforto para eles.

Veredito

Eu amo Star Wars, e esse jogo representou a essência da franquia num jogo como nunca vi antes, sei que o fato de jogar com amigos que como eu, são doentes por Star Wars, talvez tenha ajudado, mas a verdade que a experiência de jogo foi FODA, depois de cada missão em que falhamos, conversávamos no dia seguinte tentando ver onde podíamos melhorar por que não queríamos perder a campanha por nada.

Essa experiência para mim e comparável a que tive jogando Pandemic Legacy, que para mim foi a melhor experiência que tive jogando um board game, e mesmo tendo apontado falhas no jogo acho que são facilmente superadas pelos seus acertos, mesmo ele tendo um custo elevado, por volta de R$400,00 reais, acho que vale sim o dinheiro investido, recomendo a todos!

A algum meses atrás a Galapágos Jogos deu indícios de que estará trazendo esse jogo para o Brasil, algo que talvez diminua o pouco o valor, talvez valha a pena esperar um pouquinho para começar a diversão!

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta